logomarca governo de santa catarina

Notícias

Leia mais:DINF visita unidades do Oeste e da região Serrana

Entre a segunda (18) e a quinta (21), a DINF (Diretoria de Inteligência e Informação) visitou unidades da região Serrana e do Oeste Catarinense, com o objetivo de conhecer a realidade regional e aproximar o setor à administração das unidades. Os Gestores e Agentes da DINF aproveitaram as visitas para expôr o trabalho que o departamento vem realizando.

As visitas foram realizadas em Lages no Presídio Regional, no Masculino e no CASE, na Penitenciária da Região de Curibanos, Industrial e de Segurança Máxima de São Cristóvão do Sul, no Presídio de Caçador, na UPA de Videira e de Campos Novos, no Presídio de Concórdia, no Complexo Penitenciário e no CASE de Chapecó, e no CASE e na UPA de São Miguel do Oeste, onde ocorreu uma reunião com os agentes NIPE (Núcleo de Intelligência Penitenciária) de Maravilha, São José do Cedro e do Presídio de Xanxerê.

O Programa de Apoio aos Servidores (PAS) realizado no âmbito da Secretaria de Justiça e Cidadania, destina-se ao atendimento psicossocial de todos os funcionários que atuam nos sistemas prisional e socioeducativo catarinense.

Pela natureza da ocupação, o ambiente de trabalho nos estabelecimentos prisionais e de contenção de adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas favorece o contato com fatores de risco potencialmente estressantes, acarreta sobrecarga física e emocional, provocando desgaste e sofrimento psíquico.

Nosso papel é oferecer apoio e atenção às dificuldades pessoais e funcionais que interferem direta ou indiretamente no ambiente de trabalho e na saúde do servidor.

O programa fomenta e estabelece intercâmbio com demais setoriais/seccionais de recursos humanos da SJC e da Secretaria de Estado da Administração, por meio da Diretoria de Saúde do Servidor.

 

No PAS você encontra:

· Atendimento psicológico individual;
· Atendimento psicológico familiar;
· Atendimento psicossocial;
· Atendimento social;
· Orientações, encaminhamentos e contatos técnicos;
· Acompanhamento indireto em internação psiquiátrica e/ou hospital geral;
· Apoio aos servidores rendidos em eventos como rebeliões ou fugas, mediante violência física e/ou psicológica;
· Apoio e encaminhamento em casos de dependência química de álcool e outras drogas;
· Apoio social e psicológico em situações de funeral.

TODOS OS ATENDIMENTOS SÃO MANTIDOS EM SIGILO!

Leia mais:Conheça o Programa de Apoio ao Servidor da SJC

Leia mais:Operação Intramuros resulta em 63 indiciamentos

O Diretor do Departamento de Administração Prisional, Deiveson Querino Batista, participou nesta quarta-feira (30) da coletiva de imprensa que anuciou os resultados da Operação Intramuros, comandada pela Polícia Civil, por meio da DIC de Palhoça (Divisão de Investigação Criminal). A Operação Intramuros investigou ações do crime organizado com a participação de internos do sistema prisional catarinense e resultou na prisão preventiva de 63 denunciados.
Toda a investigação foi integrada com o Núcleo de Inteligência do Deap (Departamento de Administração Prisional), pois muitos dos investigados já cumpriam pena na Colônia Penal Agrícola de Palhoça e na Penitenciária de São Pedro de Alcântara.

Leia mais:Operação Intramuros resulta em 63 indiciamentos
“É importante ressaltar a participação da equipe do Deap, que a partir das informações preliminares envolvendo investigados que já cumpriam penas, deu suporte ao inquérito da Polícia Civil via DIC de Palhoça”, afirmou o delegado-geral Paulo Koerich. “Foi possível, assim, comprovar as informações recebidas e que culminou agora na decretação da prisão preventiva dos denunciados”, concluiu. A delegada Raquel Freire, da DIC de Palhoça e responsável pelo inquérito, lembrou que o foco da Intramuros foi desmantelar, materializar e entender como agia a organização. “Esse trabalho preventivo é fundamental para enfraquecer a atuação das organizações criminosas, identifica seus membros que mesmo no sistema carcerário mantinham contato com o crime e elimina novas ações contra a sociedade”, diz a delegada. Segundo a apuração, os internos aproveitavam o benefício das saídas temporárias para praticar mais crimes.


O diretor do Deap, Deivison Batista, lembrou a importância do trabalho constante de vigilância dos agentes da Colônia Penal Agrícola pela característica do regime semiaberto. “A condição de muitos detentos trabalharem fora durante o dia e retornarem ao final da tarde propicia a tentativa de novos delitos ou ocultação de materiais ilícitos”, relatou. A diretora de Polícia da Grande Florianópolis, delegada Eliane Chaves, e da delegada regional de Palhoça, Michele Correa, também representaram a Polícia Civil.

Departamento de Administração Prisional

Rua Fúlvio Aducci, 1214, 6ª andar, Estreito,

Florianópolis - SC - CEP 88.075-000.

Telefone: (48) 3665 7310  - Horário de atendimento das 12:00 às 19:00 horas.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com