Notícias

Leia mais:Treinamento de Intervenção Tática é realizado na Penitenciária SulNo último dia 16 de maio, uma equipe do Complexo Penitenciário do Estado se deslocou até a Penitenciária Sul, para realização de Instrução de Intervenção Tática. A equipe permaneceu durante todo o dia na Unidade, instruindo os Agentes Penitenciários em relação ao emprego de técnicas não letais e o uso do equipamento de menor potencial ofensivo. Os instrutores foram os Agentes Penitenciários Carlos Alves, Robson Fernandes, Robson Carpes e Leonardo Vieira.

Leia mais:1ª Reunião Trimestral das RegionaisNa última quinta-feira, 09 de maio, reuniram-se no Gabinete do Departamento de Administração Prisional os Gestores das Penitenciárias do Estado, bem como os responsáveis pelas Regionais e outras unidades catarinenses. O objetivo da reunião foi uma avaliação do sistema prisional como um todo, partindo de relatórios e dados apresentados pelos gestores e responsáveis regionais, através de discussões e debates acerca da atual situação dos estabelecimentos penais de Santa Catarina. Na reunião foram apresentados problemas e soluções a serem implantadas no sistema como um todo. As gerências do DEAP apresentaram relatórios individuais que foram repassados aos gestores, a fim de proporcionar maior interação entre os objetivos do Departamento e cada unidade. Na oportunidade, foi informado aos gestores que o DEAP fará trimestralmente uma reunião deste teor, denominada Reunião Trimestral das Regionais. Leandro Lima, Diretor do Departamento, também informou que estará realizando nas próximas semanas uma visita de inspeção em cada unidade do Estado. Essas visitas já tiveram início na semana passada e até o momento onze unidades já foram inspecionadas. “Ao final de todas as inspeções, elaboraremos um relatório geral que será encaminhado a Excelentíssima Secretária de Estado da Justiça e Cidadania, destacando-se as principais necessidades e deficiências de cada unidade, e do sistema prisional catarinense com um todo”, lembrou Leandro. “Com o relatório, ainda, será possível ter documentado uma série de dados que possibilitarão um conhecimento aprofundado e específico das unidades que compõem o nosso sistema, que norteará os futuros investimentos e elaboração de metas e diretrizes para o Departamento”, completou.

Leia mais:DEAP conta com quatro agentes instrutores de armamento e tiro credenciados pela Polícia FederalOs agentes penitenciários de carreira; Leo Feliciano, Marcelo Seixas, Rodolfo Navagio e Aldo Bueno, foram aprovados no processo seletivo de credenciamento de instrutor de armamento e tiro, realizado pelo Departamento de Polícia Federal SINARM/DELEAQ/SR/SC, nos dias 02, 03 e 04 de maio 2012. Desta forma o DEAP terá sua estrutura orgânica ainda mais fortalecida, ampliando as suas competências com servidores cada vez mais habilitados e treinados, contribuindo para o aperfeiçoamento do trabalho já desenvolvido pelo Departamento. A habilitação é concedida após uma rígida seleção realizada em três etapas básicas: A primeira etapa consiste em prova escrita com 100 questões a serem respondidas em até 180 minutos, a prova abrange legislação específica sobre armas e munições, conhecimento técnico sobre armas, conhecimento técnico sobre munições e balística, conhecimento sobre mecanismos de funcionamento de armas, possíveis defeitos, panes e as devidas soluções. O candidato deve obter nota igual ou superior a 70% para ser aprovado e seguir para a segunda fase. Na segunda fase, o candidato é examinado por uma banca composta por Agentes Policiais Federais da Academia Nacional da Polícia Federal SAT/ANP, na qual deverá demonstrar em prova oral que conhece a legislação sobre armas de fogo e munições, conhecimento sobre manuseio e funcionamento de três tipos de armas, demonstrar na prática o manuseio de armamento de repetição e semiautomático, fazendo simulação de inspeção material e visual, soluções de panes, carregamento, municiamento, desmuniciamento, transporte, tiro e inspeção de armamento. Conduzir uma linha de tiro simulada com todos os procedimentos a serem tomados por parte do candidato agindo como instrutor e um APF atuando como aluno. Os quesitos citados são pontuados independentemente inclusive com tomada de tempo, eliminado o candidato que obtiver nota inferior a sete pontos. Já na terceira fase, após aprovado nas duas primeiras, o candidato segue para o estande onde deverá executar a prova de tiro, que é a etapa mais critica, pois a pressão natural de uma prova desse tipo causa grande estresse psicológico, o candidato deve atirar com revólver em distancias de sete metros contra alvos do tipo silhueta humanoide padrão SAT/ANP, sendo dezesseis disparos, com revólver, a sete metros de distância do alvo (silhueta humanoide padrão DPF/ANP), divididos em oito séries de dois tiros, no tempo de três segundos para cada série. Posição inicial: posição três. Nota mínima para aprovação: 70% dos pontos possíveis, ou seja, cinquenta e seis pontos; vinte e quatro disparos, com pistola, a sete metros de distância do alvo (quatro cores padrão DPF/ANP), divididos em seis séries de quatro tiros, no tempo de seis segundos para cada série. Posição inicial: posição três. Nota mínima para aprovação: 60% dos pontos possíveis, ou seja, setenta e dois pontos. Há penalidades em ambas as provas para tiros realizados antes ou depois do tempo estipulado para a série, tiros em cores não comandadas e fora do alvo quatro cores, e mais do que dezesseis perfurações no alvo humanoide, ou vinte e quatro perfurações no alvo quatro cores. O candidato que quebrar regra de segurança ou efetuar tiro acidental é imediatamente desclassificado. Concluído essas etapas além dos pré-requisitos de aptidão de capacidade técnica e psicológica para o manuseio de arma de fogo bem como comprovantes de idoneidade entre outros o departamento de polícia federal emite o respectivo certificado de credenciamento e habilita o candidato como instrutor de armamento e tiro conforme prevê a lei nº 10.826/03.

Sub-categorias

Departamento de Administração Prisional

Rua Fúlvio Aducci, 1214, 6ª andar, Estreito,

Florianópolis - SC - CEP 88.075-000.

Telefone: (48) 3665 7310  - Horário de atendimento das 12:00 às 19:00 horas.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com