Notícias

Leia mais: UPA de São Miguel do Oeste inicia trabalhos aos ReeducandosNo dia 15/12/2010, os detentos da Unidade Prisional Avançada de São Miguel do Oeste iniciaram os trabalhos de confecção de capas para assentos de veículos. O trabalho disponibilizado aos reeducandos é fruto de uma parceria com o Conselho da Comunidade e com a Empresa Ramos Brindes. Segundo o Administrador da UPA Sr. Silvio André Gutz “o objetivo é ocupar o tempo ocioso dos detentos e dar condições a quem não tem meios de ajudar seus familiares de estarem contribuindo financeiramente, tendo em vista que o trabalho será remunerado”.

Leia mais:Veja o que diz sobre o DEAP o Secretário de Segurança Pública, em entrevista a Revista SinpolRevista SInpol - Secretário, O Sr. Assumiu com proposta de integração entre as forças de segurança? Como avalia o trabalho conjunto feito até agora pela Polícia Militar, Civil e DEAP. Dr. André Luiz Mendes da Silveira – Avalio como um processo inicial de aproximação. Poderíamos fazer um paralelo como uma situação de namoro. Antes só de conheciam superficialmente e se encontravam. Hoje já trocam telefone, trabalham juntos, andam de carro juntos, então, é um processo contínuo que tem que ser pensado diariamente. Quanto mais se trabalha, mais se conhece as dificuldades e as peculiaridades das Instituições. E trazer um departamento de assuntos prisionais para essa discussão foi muito positivo, porque as polícias prendem, mas as pessoas ficam dentro do sistema prisional. E muitas vezes o sistema prisional tem que administrar quadrilhas, investigar sua atuação, cuidar da movimentação do preso, enfim. Então nessa proporção do DEAP e muito importante. Revista Sinpol – O sistema prisional, apesar de todos os esforços do governo, continua sendo o calcanhar de Aquiles na área da Segurança Pública. Quais as ações que o senhor destaca, desenvolvidas pela SSP e Secretaria Executiva da Justiça, para minimizar este quadro? Dr. André Luiz Mendes da Silveira – É inegável que a Segurança Pública e a Justiça têm que conservar, tem que ter um diálogo franco e aberto. A secretaria da Justiça não pode esconder as suas mazelas e não responder ao Judiciário, que foi um dos problemas que nós percebemos. Ofícios de Juízes que às vezes não eram sequer respondidos, então isso cria uma região de atrito. Por outro lado, também os Juízes conheceram o sistema prisional, entenderam que o preso muitas vezes tem que ser deslocado por questões de segurança, para quebrar a quadrilha e a sua atuação atrás das grades. É fundamental, então, esse processo de interação na aplicação até mesmo de verbas. Precisamos explicar melhor para a sociedade que o regime semi-aberto é um regime em que o preso está sendo testado. Se o preso está em condições de se ressocializar ele usa o semi-aberto com laboratório. Nós trabalharmos com o semi-aberto, junto com o Judiciário, fazendo a progressão de pena e possibilitando a abertura de vagas no regime fechado. O semi-aberto é uma construção mais rápida e também é um processo de humanização, você não pode manter uma pessoa dez, quinze anos trancada e depois abrir uma porta e dizer vai pra a sociedade. Ele tem que ter um processo de readaptação então passa para o semi-aberto que, hoje, tem sido um investimento prioritário para a Segurança Pública.

Leia mais:Reeducandos recebem Certificado do EJA no Presídio Regional de TijucasNo dia 09/12/2010, 35 reeducandos que cumprem pena no Presídio Regional de Tijucas, receberam o certificado do EJA (Educação de Jovens e Adultos) do Ensino Fundamental e Médio. O curso foi realizado no interior da Unidade Prisional, onde as aulas acontecem de segunda à sexta-feira e cada turma estuda cerca de 3 horas por dia. Segunda a Agente Penitenciária, Tania Maria Dias responsável pelo setor de educação aos detentos “As aulas são divididas por módulos, então os alunos podem estudar em suas celas e depois apenas tirar dúvidas com os professores nas salas de aula”. Para o Diretor da Unidade Prisional, Sr. Edemir Alexandre Camargo Neto, é a oportunidade que os reeducandos têm de melhorar a inclusão na sociedade. “Os que estão se formando são o exemplo de que querem uma vida melhor. O fato de estarem aqui hoje mostra muita força de vontade”, afirmou. O Gerente Judiciário do DEAP, Sr. Clóvis Fernado Camargo representou o Diretor do Departamento de Administração Prisional, Sr. Adércio José Velter na solenidade de formatura, e afirmou que “Atos como este, demonstram o interesse que o reeducando tem em se capacitar para retornar ao convívio com a sociedade”.

Departamento de Administração Prisional

Rua Fúlvio Aducci, 1214, 6ª andar, Estreito,

Florianópolis - SC - CEP 88.075-000.

Telefone: (48) 3665 7310  - Horário de atendimento das 12:00 às 19:00 horas.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com