Notícias

Leia mais:DEAP/DOC participa de operação da Polícia Civil em Florianópolis

O Departamento de Administração Prisional (DEAP), por meio da DOC apoiou na madrugada desta sexta-feira (12) a Operação “Voisin”, deflagrada pela Cicon – Central de Investigação do Continente da Polícia Civil  com a participação da CORE, CILS, DH, DPCO da Palhoça e SIC do Complexo do Continente, bem como da POLÍCIA MILITAR, por meio do 22º Batalhão e do Canil. A Operação “Voisin” ocorreu no bairro Monte Cristo e resultou na prisão de 8 pessoas (5 por mandado e 3 em flagrante) e na apreensão de cerca de 5 quilos de maconha, 350 comprimidos de ecstasy, celulares, valores em dinheiro, contabilidade do tráfico e cartas.

 A comunidade alvo das diligências é denominada de “Pasto do Gado” e é amplamente conhecida pela reiterada prática do crime de tráfico de drogas e por ser dominada pelas organizações criminosas que agem na área continental.

 Diante das inúmeras diligências que estão sendo rotineiramente realizadas na localidade, os policiais da CICON conseguiram identificar e juntar indícios relevantes de autoria e materialidade contra os supostos principais líderes que seriam responsáveis pelos crimes de tráfico de drogas, integrar organização criminosa e de posse/porte de arma de fogo na comunidade do “Pasto do Gado”, motivo pelo qual após manifestação sobre as investigações em curso da 39ª Promotoria de Justiça, o Juízo da Vara Criminal da Região Metropolitana de Florianópolis deferiu as prisões e as buscas representadas pela Polícia Civil.

O nome da Operação Policial faz referência às técnicas de pastoreio rotativo desenvolvidas por André Voisin - cientista e pesquisador francês, responsável pelo desenvolvimento da técnica agropecuária conhecida como Pastoreio Racional Voisin, tendo em vista que a localidade alvo da operação é denominada de “Pasto do Gado”. As investigações e a operação policial foram desencadeadas pela Equipe da CICON e coordenadas pelo Delegado de Polícia Civil, João Fleury.

Leia mais:SAP apresenta modelo do Fundo Rotativo para servidores do sistema prisional do Tocantins

O modelo do Fundo Rotativo desenvolvido no sistema prisional de Santa Catarina foi apresentado para servidores públicos do estado do Tocantins pelos agentes penitenciários do DEAP Alecsandro Zani e Dirceu Rodrigues. Eles foram palestrantes do seminário “Fundo Rotativo: Desafios e Possibilidade”, encerrado hoje (11), em Palmas. “A troca de experiências foi muito proveitosa, dividimos conhecimento para multiplicar boas práticas”, avalia Zani, diretor do Complexo Penitenciário de Chapecó.

A Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) foi convidada a apresentar o modelo de atividade laboral desenvolvido em SC por ser pioneira na implantação de um sistema que estimula o trabalho, garante renda ao interno, retorno financeiro para unidade, além da remição da pena. O seminário tem por objetivo orientar e sanar dúvidas dos servidores da Seciju (Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça) do Tocantins, estado em que a iniciativa está em fase de elaboração. Ao final do evento Dirceu Rodrigues destacou o empenho dos servidores. “O estado do Tocantins, apesar das dificuldades, têm agentes penitenciários e gestores empenhados em melhorar o sistema prisional.”

O Secretário da Cidadania e Justiça do Tocantins, Héber Fidelis, afirmou que o estado pretende adotar o modelo do Fundo Rotativo de SC. “A capacitação é o que fazemos de melhor em nossa gestão e nesse evento foi possível conhecer o modelo prisional catarinense, além de todas as atividades de ressocialização”, observou.

A chefe da Assessoria Jurídica da Seciju, Larissa Duzzioni destacou que o seminário é uma oportunidade de aprender com a experiência. “Para depois executarmos os conhecimentos adquiridos dentro da legalidade”.

Leia mais:Diretor do Depen defende a profissionalização do sistema para ampliar a possibilidade de...

“O conhecimento e a identificação de perfis comportamentais devem ser a base da construção das equipes de trabalho.” A afirmação foi feita pelo diretor de políticas penitenciárias do Depen nesta quarta-feira (03), no I Seminário de Gestão, Governança e Boas Práticas nos Sistemas Prisional e Socioeducativo, promovido pela Secretaria de Administração Prisional (SAP). Desde segunda-feira 250 gestores das unidades catarinenses estão reunidos em Curitibanos para refletir sobre as formas de gestão e implementar as mudanças necessárias a fim de fortalecer os sistemas prisional e socioeducativo.

Agente Penitenciário Federal, Sandro Abel Barradas, destacou a urgência de se ampliar a profissionalização do sistema e melhorar as políticas de atendimento a segmentos como, por exemplo, internos que se identificam com a sigla LGBT e mulheres encarceradas. “Temos que ter visão uma social e quebrar as barreiras que existem na sociedade. No nosso país o sistema só é visto na dor. Quebre as regras com responsabilidade e se aproxime das instituições”.

O seminário terminou nesta quarta-feira com palestra do Secretário da Administração Prisional e Socioeducativa, Leandro Lima. Ao fazer balanço sobre a gestão do sistema prisional e socioeducativo, o titular da SAP ressaltou que são poucas as instituições que conseguem experimentar a evolução e acompanhar os resultados.  “E nós estamos vivenciamos isso todos os dias”, assinalando que o sistema prisional catarinense está sendo considerado uma referência para o sistema penitenciário do Brasil.

Departamento de Administração Prisional

Rua Fúlvio Aducci, 1214, 6ª andar, Estreito,

Florianópolis - SC - CEP 88.075-000.

Telefone: (48) 3665 7310  - Horário de atendimento das 12:00 às 19:00 horas.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com